A arte em um clique: artistas ampliam vendas de obras pela internet

 

O que é arte para você? Para o Wendell Toledo, fundador e CEO do Artluv, arte é a forma como cada um expressa sua visão de mundo, e essa expressão aumenta exponencialmente com o advento das redes sociais e com a possibilidade de divulgar e vender por meios digitais. Foi com essa premissa que ele criou a plataforma para facilitar a interação de artistas e do público.

Colecionador de arte, Toledo fez de um hobby sua profissão. Presenteado por amigos com uma obra que não havia gostado, decidiu vendê-la via internet. Porém, ficou frustrado por não encontrar nada. “Esperei resposta que nunca veio”, relembra. Foi aí que aproveitou sua experiência como empreendedor para criar o Artluv em 2016.

“O artista cria uma galeria no site com informações e fotos das obras, e as submete à uma curadoria. Qualquer artista pode se inscrever no site, porém, menores de idade só são aceitos perante autorização dos pais”, explica.

Toda a logística da compra é acompanhada pela empresa. O artista recebe um certificado de autenticidade, embala o objeto e o leva para os Correios ou transportadora. O pagamento é feito online e parte da comissão das vendas fica com o site. Atualmente, a plataforma conta com mais de 7 mil artistas cadastrados.

Viver de arte

A arte sempre esteve presente na vida da artista plástica Eva Uviedo, mesmo quando trabalhou em outras áreas, como a comunicação. Porém, foi unindo essas duas paixões que a artista plástica encontrou mais um caminho de divulgação do seu trabalho.

“A arte sempre esteve presente, seja por por meio de desenhos, aquarela, tinta à óleo, arte digital, pintura em pratos, pintura em madeira etc. Mas em 2014, 15 anos depois de trabalhar como jornalista em uma revista, comecei a divulgar meus trabalhos nas redes sociais”, relata.

A artista acredita que o ambiente digital ajuda a valorizar as artes. “Em uma galeria, o trabalho artístico o posicionamento é diferente. Nas redes, você pode dizer que artista é você, seu posicionamento artísticos e se colocar em pautas sociais”.

Logística complicada

A principal dificuldade enfrentada por Uviedo é a logística do negócio. “O cliente precisa entender que não sou uma Amazon que entrega rápido em um dia. Eu preciso embalar a peça e levar até o Correio, além de cuidar de toda a parte de atendimento. Por isso, dedico um dia da semana para levar as encomendas. Em épocas como Dia das Mães e fim de ano preciso de alguém para me ajudar”.

Eva Uviedo em seu ateliê, em São Paulo – Paola Cecchi/E-Commerce Brasil

Para a artista, a ampliação de pontos de vendas é positiva e livre de concorrência. “A união dos artistas fortalece a arte, tem muita troca”, enfatiza.

Sérgio Free começou a viver de arte quando percebeu que a arte urbana estava sendo mais valorizada nos últimos anos. Desde 2015, ele produziu mais de 300 obras e vende parte do acervo no Artluv.

O artista acredita que o meio digital e o físico se complementam. “Hoje, 50% do meu trabalho é vendido online. Às vezes alguém vê online e compra pessoalmente e vice-versa”.

Milenna Saraiva também mantém boa parte da relação com os clientes por meio da plataforma. “É uma forma de expor a obra para outros públicos. É uma conquista”. Para ela, a principal dificuldade em vender online ainda é a impossibilidade do cliente ver detalhes das obras por meio da tela do computador. “Mas isso melhorou”.

Confira também a reportagem em vídeo:

Por Dinalva Fernandes, da redação do E-Commerce Brasil

 

 

 

 

Fonte:

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *