O Museu do Amanhã é indicado para destinos digitais do LCD Berlin Awards 2021 – Melhor experiência em museus digitais

Um museu experimental, onde o conteúdo é apresentado através de uma narrativa que combina o rigor da ciência com a expressividade da arte, utilizando a tecnologia para criar ambientes audiovisuais interativos. Para manter seus projetos vivos durante a pandemia, o Museu do Amanhã lançou diversas ativações digitais com o objetivo de quebrar as barreiras físicas, mantendo o público conectado à cultura por meio das redes sociais com a hashtag #MuseuEmCasa. Além da promoção de tours virtuais de exposições e acervos, uma grade de atividades fixas como Yoga lives, Reading Club e debates com especialistas foi levada ao público do museu, gerando uma rápida e importante reviravolta no cenário cultural brasileiro durante o período pandêmico .

 

https://museudoamanha.org.br/en

Instagram: https://www.instagram.com/museudoamanha/

 

https: //www.leadingculturedestination …

Instagram: https://www.instagram.com/lcd.travel/

 

#brazil #museum #virtualtour

 

Sobre os principais destinos culturais e LCD Berlin Awards 2021:

 

O LCD ilumina os destinos culturais mais excepcionais estabelecidos e emergentes em todo o mundo.

Lançado em 2014 por Florian Wupperfeld, nossos prêmios foram cunhados pela imprensa como “o Oscar dos Museus”. Em 2020, alcançamos mais de 450 milhões de viajantes internacionais por meio de nossa campanha de mídia, apoiada por nossos parceiros do visitBerlin.

 

O LCD oferece aos nômades culturais, entusiastas da vida noturna, fãs de comida, amantes da música e colecionadores de pessoas uma chance de descobrir os lugares que eles vão querer visitar quando a pandemia acabar – agora é a hora de marcar mentalmente todos os destinos que queremos explorar pessoalmente no futuro. Museus, galerias, arte de rua ou, em suma, a cultura única de um lugar e de sua gente são os principais motivos de uma visita. O LCD Berlin Awards mostra joias culturais novas, muitas vezes desconhecidas, que valem a pena ser descobertas – em Berlim e além. Hoje, museus e instituições culturais não são apenas lugares para ver grandes obras de arte; são lugares para desfrutar de um delicioso jantar com os amigos, encontrar ótimos presentes para a família ou até mesmo fazer uma festa do pijama, tudo acontecendo nos ambientes mais exclusivos. Hotéis e shoppings se tornaram destinos culturais, oferecendo experiências imersivas únicas para todos – não importa quantos anos tenham ou de onde venham. O LCD conecta pessoas com lugares e obras com destinos para construir seu patrimônio cultural, social e comercial.

 

Compartilhe seus lugares culturais favoritos conosco e continue viajando com inteligência.

 

Guia online traz diretrizes para criação de espaços de participação social nas cidades

Por:

Via: Educação e Território

Pilar na Constituição de 1988, a participação social nos processos decisórios do Brasil ainda é realidade distante para a maioria da população. Embora o voto e a escolha de representantes nas eleições seja parte importante deste processo, a sociedade civil raramente participa em conselhos, fóruns ou outras instâncias – e nem sempre elas são construídas para facilitar essa participação.

Para pensar cidades e territórios construídos a partir de perspectivas participativas, é preciso criar uma cultura de participação social. O Programa Cidades Sustentáveis, em parceria com o CITinova, criou o Guia de Introdução à Participação Cidadã. Disponível online, ele se configura como ferramenta para gestores públicos e sociedade civil na elaboração de políticas públicas participativas.

“A participação social é importante, por um lado, para fortalecer a democracia e ampliar as possibilidades de expressão da vontade popular, e, por outro, para qualificar a gestão pública”, enfatizou Murilo Gaspardo, diretor da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Estadual Paulista (FCHS/Unesp/Campus de Franca) e participante da elaboração do guia.

Ao longo da publicação, são apresentados conceitos, referenciais teóricos sobre o tema, indicadores e uma lista de instituições que trabalham com a temática. O material conta também com boas práticas e exemplos de participação cidadã em cidades brasileiras

Uma delas é em Araraquara, município do interior de São Paulo. Contrariando os modelos tradicionais de gestão, planejados a curto prazo e portanto mais sujeitos a mudanças quando ocorre a troca de gestão, a cidade tem um plano de gestão participativa com duração até 2050. O eixo guia do projeto é o direito à cidade, e o Plano Diretor se constitui em um documento decisivo para criação de uma cidade policêntrica, integrada e compacta.

Sistema municipal de política cidadã: uma diretriz para participação social 

Os capítulos finais da publicação Guia de Introdução à Participação Cidadã contém diretrizes e sugestões para implementação de um sistema municipal de participação cidadã. A ideia é que gestores de cidades e sociedade civil tenham um guia para criar espaços de participação nos âmbitos administrativos, normativos, pedagógicos, de mobilização e organização social ou até mesmo em escalas territoriais menores, como uma associação de bairro.

“Evidentemente, tais diretrizes podem e devem ser adaptadas às características de cada município. Para seu êxito, no entanto, não bastam apenas reformas institucionais. É necessário, por um lado, uma transformação cultural que possibilite a incorporação da participação cidadã como método de gestão municipal e, por outro, organização e mobilização social permanentes”, diz o guia.

*Foto de capa por Marcella Arruda. 

Diretrizes para a criação de um sistema municipal de política cidadã

Gilberto Gil é condecorado Doutor Honoris Causa pela Berklee

A Berklee College of Music é uma das mais conceituadas universidades de música do mundo

Por Julinho Bittencourt

Via: Revista Fórum

O cantor, compositor e ex-ministro da Cultura Gilberto Gil recebeu nesta segunda-feira (5), o título de Doutor Honoris Causa da Berklee College of Music, uma das mais conceituadas universidades de música do mundo.

Gil foi reconhecido pelas extraordinárias realizações de sua carreira e também pela forte influência de seu trabalho criativo e ativismo social e político em gerações de músicos em todo o mundo.

Ganhador de dois Grammys e de outras inúmeras premiações, Gil foi homenageado durante a cerimônia de formatura dos alunos realizada virtualmente e transmitida através do canal da universidade no YouTube.
Assista no vídeo abaixo, a partir de 48:10, a introdução exibida antes do discurso do artista brasileiro durante a cerimônia, incluindo passagens de sua carreira em vídeo.

O próprio Gil também compartilhou a honraria:

Lei Paulo Gustavo – Atenção!

O PLP Paulo Gustavo deve ser votado na terça-feira, 13/07, no Senado. Agora, precisamos de foco total na mobilização dos senadores.

Salvaguarda Digital: Passaporte Ingá-Boa Viagem

Projeto selecionado do Matchfunding BNDES+ Edição LAB de 2021 quer criar game para mudar relação com o patrimônio histórico de Niterói

O Museu de Arte Contemporânea de Niterói é um dos mais belos cartões postais da cidade, dispondo de um rico entorno marcado pela diversidade de patrimônios culturais na região. E, entre esses, configuram-se museus e espaços culturais de extrema relevância, mas que nem sempre são alvos de merecida atenção diante da importância que possuem.

Diante deste cenário e buscando soluções, o Instituto Brasileiro de Direitos Culturais (IBDCult)  foi um dos selecionados pelo Matchfunding BNDES+ Patrimônio Cultural, apresentando o projeto “Salvaguarda Digital: Passaporte Ingá-Boa Viagem”, cuja proposta é direcionada para o desenvolvimento de um game capaz de mudar a forma de relacionamento com os patrimônios culturais da cidade e os seus territórios, sugerindo circuitos de visitação e interações por meio de realidade aumentada.

O jogo eletrônico buscará mudar a forma de se relacionar com os patrimônios culturais, seus territórios e o entorno, convidando o usuário a não somente conhecer, mas sobretudo interagir com os patrimônios materiais dos bairros da Boa Viagem, São Domingos e Ingá, em Niterói (RJ), de uma forma híbrida e fruída, tanto física quanto virtualmente, capaz de enfrentar os desafios impostos pela pandemia, bem como auxiliar esses espaços no momento de retomada pós-pandemia.

A plataforma do game prevê tanto um tour virtual e imersivo, que pode ser feito a distância, quanto propõe aos visitantes um circuito na proximidade dos bairros dentro da lógica de passaporte cultural, onde cada patrimônio representa um ponto de check-in e os usuários colecionam “carimbos” por onde visitam. Para além dessa mecânica, o game pretende utilizar recursos de realidade aumentada para expandir a experiência de fruição dos patrimônios beneficiados através dos smartphones dos próprios visitantes.

Financiamento coletivo

O projeto foi selecionado para se tornar uma campanha de financiamento coletivo através do Programa Matchfunding BNDES+ Patrimônio Cultural – Edição LAB de 2021, voltado às iniciativas que usam a internet para ampliar a interação do público com os patrimônios culturais brasileiros.

O diferencial dessa modalidade de financiamento coletivo é que para cada R$ 1 apoiado na campanha, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) investe mais R$ 2 no projeto, o que significa triplicar a arrecadação até ser atingida a meta inicial da campanha, que é de R$75 mil. Ou seja, o projeto precisa arrecadar R$ 25 mil para ter êxito na campanha. A iniciativa é resultado de uma parceria com a Sitawi Finanças do Bem e a Benfeitoria, plataforma de financiamento coletivo que hospeda a campanha.

 

Site da arrecadação: https://benfeitoria.com/salvaguardadigital

 

Relação inovadora com os patrimônios culturais

O jogo eletrônico propõe mudar a forma de se relacionar com os patrimônios culturais, seus territórios e o entorno, convidando o usuário a não somente conhecer, mas sobretudo interagir com os patrimônios materiais dos bairros da Boa Viagem, São Domingos e Ingá, em Niterói (RJ), de uma forma híbrida e fruída, tanto física quanto virtualmente, capaz de enfrentar os desafios impostos pela pandemia, bem como auxiliar esses espaços no momento de retomada pós-pandemia.

A plataforma do game prevê tanto um tour virtual e imersivo, que pode ser feito a distância, quanto propõe aos visitantes um circuito na proximidade dos bairros dentro da lógica de passaporte cultural, onde cada patrimônio representa um ponto de check-in e os usuários colecionam “carimbos” por onde visitam. Para além dessa mecânica, o game pretende utilizar recursos de realidade aumentada para expandir a experiência de fruição dos patrimônios beneficiados através dos smartphones dos próprios visitantes.

Cultura, desafios e histórias

 

Dentre as possibilidades interativas que estão previstas na plataforma do game estão desafios para serem feitos presencialmente, que ajudam a contar a história de cada patrimônio, além da possibilidade de deixar mensagens e intervenções digitais através da realidade aumentada que podem ser compartilhadas com seus amigos. Outro aspecto interessante explorado no game é o da salvaguarda coletiva, que possibilita que os usuários selecionem e troquem souvenires digitais, lembranças virtuais que preservam e partilham a memória e a cultura de cada lugar.

O Circuito Ingá-Boa Viagem é o projeto piloto do desenvolvimento do game, que prevê o escalonamento para outros circuitos patrimoniais e culturais já mapeados da cidade de Niterói. Os patrimônios beneficiados pelo projeto são: Museu de Arte Contemporânea de Niterói – MAC (Tombamento Federal); Museu Antônio Parreiras (Tombamento Federal); Solar do Jambeiro (Tombamento Federal); Palácio e Museu do Ingá (Tombamento Estadual) e Museu Janete Costa (Área de Preservação do Ambiente Urbano – Municipal)

Legado – O projeto é pensado para deixar um conjunto amplo de benefícios perenes para os patrimônios. Ele possibilita ações que intensificam e prolongam o relacionamento dos patrimônios com o seu público, promovendo a cultura e o turismo local, e tornando mais acessíveis e democráticas as experiências de fruição desses patrimônios.

Com um olhar na inovação, o projeto utiliza as novas tecnologias para pensar soluções para velhos desafios do campo da cultura, propondo conteúdos e experiências que expandam a relação e o engajamento do público com o patrimônio, colaborando para a sua valorização e do seu entorno.

O projeto busca ampliar o debate público sobre cultura e patrimônio, promovendo e qualificando as discussões e a participação da sociedade nessas áreas. Com uma abordagem multidisciplinar, a iniciativa usa da gamificação e de elementos lúdicos para envolver e aproximar ainda mais os patrimônios do cotidiano da cidade, reforçando seu caráter histórico, artístico e cultural, e como eles se inserem nas dinâmicas da cidade. O projeto propõe a preservação da memória do patrimônio através da digitalização e disseminação de conteúdos que inspirem o público a colecionar e compartilhar suas vivências desses territórios, como um processo de salvaguarda coletiva e digital dessa memória.

Outro aspecto importante do game são as potencialidades da plataforma enquanto ferramenta de levantamento de indicativos culturais e turísticos, provendo informações importantes sobre visitação, circulação e mobilidade urbana, muito úteis na formulação de políticas públicas para esses setores e no desenvolvimento de ações de preservação dos patrimônios da cidade.

Proponente

O projeto foi submetido à chamada pelo Instituto Brasileiro de Direito Culturais – IBDCult, organização sediada em Fortaleza (CE), que atua de maneira ativa no debate, difusão e proteção dos Direitos Culturais. Fundado em 2014, o IBDCult nasceu para ser a casa daquelas e daqueles que, de algum modo, desejam se envolver com a temática. Ao longo dos últimos anos o Instituto reuniu advogados, artistas, produtores, pesquisadores, estudantes e entusiastas, de todas as regiões do Brasil, por meio de cursos, publicação de livros, e da realização de seminários, oficinas e encontros.

Campanha

A campanha de financiamento coletivo do projeto Salvaguarda Digital estará aberta a contribuições a partir de 17 de maio, na plataforma da Benfeitoria. Para ter êxito o projeto precisa arrecadar R$ 25 mil, valor que será triplicado pelo BNDES até atingir a meta mínima de R$ 75 mil, dentro do Programa Matchfunding BNDES+ Patrimônio Cultural. A arrecadação tem até o dia 16 de junho para bater essa meta.

Idealizadores

O projeto foi idealizado por Mário Pragmácio e Fernando Henrique Schuenck, e pensado a partir da emergência de se pensar ações estratégicas que auxiliem os patrimônios culturais, que são espaços culturais ativos na cidade, a enfrentarem os desafios impostos pela pandemia, e auxiliá-los no momento de retomada pós-pandemia. Juntos eles pensaram uma forma de levar as aulas de patrimônio cultural para todos, de modo acessível e inclusivo, algo que estivesse ao alcance das mãos. Assim surgiu a ideia do game.

 

*Mário Pragmácio é advogado, Professor Adjunto do Departamento de Arte da Universidade Federal Fluminense – UFF. Doutor em Teoria do Estado e Direito Constitucional pela PUC-RIO. Mestre em Museologia e Patrimônio pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO e especialista em patrimônio cultural pelo Programa de Especialização em Patrimônio – PEP/IPHAN

*Fernando Henrique Schuenck é mestrando do Programa de Pós-graduação em Comunicação da UFF, membro do Laboratório de Investigação em Ciência, Inovação, Tecnologia e Educação (Cite-Lab) da UFF, Bacharel em Produção Cultural e graduando em Estudos de Mídia, ambos pela UFF.

Apoie a Lei Paulo Gustavo

O Comitê Paulo Gustavo RJ foi criado pra se juntar à mobilização nacional e unir os/as trabalhadores/as da Cultura do Estado do Rio de Janeiro na luta pela aprovação do PLP Paulo Gustavo (nº 73/2021), em tramitação no Senado, que pretende destinar R$ 4,3 bilhões ao setor cultural como medida emergencial no período de pandemia.

 

A carta do Conselho Estadual de Política Cultural do Rio de Janeiro – CEPC-RJ vem para somar o apoio e reafirmar a importância da aprovação deste PLP 73/2021.

 

🎭 Junte-se a nós! Assine você também! ✍🏽

https://forms.gle/AR2medhwXKbrVbpUA

 

Leia a carta so presidente do senado na íntegra clicando aqui!:

#aprovapaulogustavo #leipaulogustavo #comitepaulogustavorj #paulogustavo #senado #plp732021 #cepc

Associação Brasileira de Gestão Cultural impacta vidas e transforma contextos

Diante da crise sanitária e econômica de escala mundial, enfrentamos um imenso desafio humanitário: o combate à fome. Cada vez mais organizações compreendem que o único caminho para a superação é a solidariedade e, com isso, direcionam seus esforços para ajudar aqueles que mais precisam.

Esse é o caso da Associação Brasileira de Gestão Cultural que, na reunião de seu conselho deste mês, pactuou as ações que adotariam com o objetivo de diminuir os impactos da pandemia. Kátia de Marco, presidente da ABGC, apresentou a campanha Nosso Território Protegido da Covid-19, e, foi definida a estratégia de não criar uma campanha própria para a ABGC, mas sim fortalecer as ações de combate à fome coordenadas pelo Circo Crescer e Viver. Assim, as doações serão direcionadas para uma instituição de confiança, com atuação transparente e com tecnologia social própria, que possibilita um trabalho preciso, georreferenciado, garantindo que os benefícios cheguem a quem, de fato, precisa.

A presidente relata que o principal recurso para a mobilização de doações tem sido a apresentação dos vídeos da própria campanha, que contam as histórias das famílias beneficiadas e mostram a equipe Circo Crescer e Viver em ação, sensibilizando e evidenciando um trabalho sério.

Faça você também parte desse movimento!
Toda ajuda é fundamental nesse desafio humanitário .

circocrescereviver.org.br/nosso-territorio-protegido/

Banco Bradesco
Agência 2731
Conta: 15930-1
CNPJ 05.993.591/0002-40 (chave PIX)

#ContraFomeSolidariedade
#NossoTerritorioProtegidoDaCovid19

CARTA DE APOIO DA ABGC AO OFÍCIO DA SECRETÁRIA DE CULTURA DO PARÁ E PRESIDENTE DO FÓRUM NACIONAL DE SECRETÁRIOS E DIRIGENTES ESTADUAIS DE CULTURA ENVIADO À SECRETARIA ESPECIAL DE CULTURA, MINISTÉRIO DO TURISMO, EM 14 DE ABRIL DE 2021

Para acessar o Ofício clique aqui

Carta oficial - ABGC - Fórum de Cultura

Empreendedorismo e inovação – Profª. Me. Liliana Magalhães 

Conceito de economia circular e inovação. Inovação social e cidadã como estratégia para alcançar a sustentabilidade de espaços e iniciativas culturais com comunidades criativas e redes colaborativas. A integração do processo criativo às energias das comunidades. A gestão do relacionamento como ativadora de inovação e empreendedorismo em instituições, programas e projetos culturais.

Inovação social, cidadã e institucional como estratégia para alcançar a sustentabilidade de espaços e iniciativas culturais com comunidades criativas, setores produtivos e redes colaborativas.

A integração do processo criativo às energias das comunidades na gestão do relacionamento como ativadora de inovação e empreendedorismo em instituições, programas e projetos culturais.

O curso de extensão online “Empreendedorismo e Inovação”, que será ministrado pela Profa. Me. Liliana Magalhães (@lili.fmagalhaes), nos dias 03, 10 e 17/07, com a participação dos convidados: Paula Perissinotto (@paulaperissinotto), Geraldinho Magalhaes (@geraldinhomagalhaes) e Monique Bezerra (@moniquebezerradasilva).
O curso irá apresentar as noções de inovação institucional, social e cidadã e as novas economias como estratégias para os desafios de superação, redesenho e sustentabilidade dos bens e serviços culturais com ênfase nas características de uma gestão empreendedora com comunidades criativas e redes colaborativas. Aborda a cultura como processo criativo, multidimensional e integrado às energias das comunidades e apresenta a gestão do relacionamento nas instituições, programas e iniciativas culturais como ativadora de inovação e empreendedorismo.
A Profa. Me. Liliana Magalhães é mestre em Gestão e Inovação na Engenharia de Produção da COPPE UFRJ. Tem formação em Arte Educação (UFPE), especialização em marketing (FGV RJ), arte pelo Institute of Contemporary Arts (UK) e negócios sociais pela Yunus Social Business/ESPM RJ e integra o Conselho de Administração da Fundação Bienal de Artes Visuais do MERCOSUL.  Sócia-diretora da SOMOS cultura, educação e comunicação, atua como empreendedora, curadora e consultora de gestão estratégica e de conteúdo, obtendo como clientes atendidos: o Instituto Europeu de Design IED, a Caixa Cultural, o Centro de Referência do Artesanato Brasileiro – CRAB do Sebrae-RJ e a incubadora Rio Criativo do Estado do Rio de Janeiro. Atuou na Fundação Joaquim Nabuco, Secretaria de Cultura de Olinda e empreendeu projetos para revitalização de patrimônio cultural no Recife e Olinda, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo.
Agenda dos convidados
Dia 03/07 – Convidada: Me. Paula Perissionotto – Especialista em novas mídias, arte contemporânea e cultura digital é mestre em poéticas visuais pela ECA (Escola de Comunicações e Artes da USP Universidade de São Paulo) com especialização em Curadoria e Práticas Culturais em Arte e Novas Mídias pelo MECAD / ESDI em (Barcelona / ES). Desde 2000 é Co-fundadora, curadora e organizadora do FILE, Festival Internacional de Linguagem Eletrônica.
Dia 10/07 – Convidado: Geraldinho Magalhães Empresário artístico, supervisor musical, diretor de documentários e séries sobre música e curador. Faz intercâmbio entre artistas e eventos dentro e fora do Brasil, é curador e consultor para festivais e centros culturais: Central Park Summer Stage e Lincoln Center (NYC), Chicago Cultural Center e Fundação Casa da Música (Porto, Portugal), Back2Black (Rio e SP), Rock in Rio. É professor do curso Música Negócios da PUC-Rio, é consultor e um dos diretores da BM&A (Brasil Música e Artes) e BME (Brasil Music Exchange) e dirige a Diversão e Arte.
Dia 17/07 – Convidada: Monique Bezerra. Doutoranda em Geografia pela Universidade Federal Fluminense. Mestre em Engenharia de Produção pela COPPE/UFRJ. Bacharel em Produção Cultural pela UFF. Atuou por mais de 8 anos no Observatório de Favelas, na coordenação do eixo de arte e território e na coordenação da área de desenvolvimento institucional. Atualmente é professora substituta no Bacharelado em Produção Cultural do IFRJ.

Dias: 03, 10 e 17 de julho de 2021

Horário: 14h às 18h

Carga Horária: 12h

Plataforma digital – síncrona aos sábados consecutivos

Valor do investimento: R$ 320,00

 

Inscreva-se nesse curso preenchendo o formulário abaixo

    Assista a Aula Aberta online de abertura do curso MBA em Gestão e Produção Cultural.

    A aula aconteceu dia 24/04/2021 às 10h e tivemos a presença do Secretário de Cultura do município do Rio de Janeiro, Sr. Marcus Faustini,  e o Diretor Executivo do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Sr. Fábio Szwarcwald, para falar sobre os “Desafios para a retomada da produção cultural carioca no cenário pós-pandêmico”

     

    Assista a aula abaixo: