Destruição da Amazônia está perto de atingir um ponto sem volta

Destruição da Amazônia está perto de atingir um ponto sem volta

Até a década de 1970, a crença geral era que as florestas são resultado do clima. Elas existem em climas tropicais por que chove muito. O cientista brasileiro Eneas Salati quis ver se era assim mesmo e descobriu que, na Floresta Amazônica, pelo menos metade de suas chuvas é gerada por ela mesma, a partir da evaporação e transpiração das plantas.

Mas essa água toda não fica parada. Ela viaja pela atmosfera por toda a Bacia Amazônica e só termina de desaguar em partes da bacia do Rio Prata, entre Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina. Também contribui, em menor volume mas extrema importância, para as chuvas na região sudeste do país.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *